Um Blog feito para quem gosta de Violão e Guitarra, com dicas e aulas de Raphael Maia, que é Professor de Música, Cantor e Compositor profissional. Vale a pena conhecer esse Blog! Acesse também o site http://www.artmaia.com

.posts recentes

. VIOLÃO E GUITARRA - O Bás...

. DICAS DE AFINAÇÃO

. PROMOÇÃO ARTMAIA - GANHE ...

. CAMPO HARMÔNICO

. CURSOS DE VIOLÃO E GUITAR...

. TÉCNICAS BÁSICAS DE VIOLÃ...

. COMO APRENDER A TOCAR VIO...

. CURSO COMPLETO DE VIOLÃO ...

. SEGREDOS DO BOM GUITARRIS...

. A ARTE DE SOLAR

.arquivos

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Junho 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

Quinta-feira, 28 de Agosto de 2008

COMO ESTUDAR VIOLÃO E GUITARRA


Não vou dizer que a resposta é única e exata, mas posso dar alguns toques para que você mesmo possa encontrá-la.
Lembre-se sempre de que todo e qualquer contato que possa ter com o instrumento será válido, a intimidade que se ganha a cada dia é fundamental para um bom desenvolvimento.
Escolha um dia para dar uma geral em grande parte do que aprendeu. Como numa sequência, revise escalas, arpejos, acordes, padrões, etc...
Estude sempre com o metrônomo, para ter a segurança do tempo de forma linear, trabalhando intensidade, duração, dinâmica, etc... Dessa forma, será mais fácil avaliar a evolução no instrumento e, com isso, reconhecer os pontos que precisam ser fortalecidos.
Duração
Quando houver um novo assunto, deve ser dada uma maior atenção para ele. Meia hora por dia com concentração será mais rico e proveitoso do que duas ou três horas dispersas. Como e quanto será absorvido do assunto vai sempre variar de pessoa para pessoa, mas a questão é a forma como é feito o estudo. É interessante dizer que todos os bons músicos que conheço estudaram assistindo à televisão. Como esclarecer isso?
Outro ponto importante a citar é a história de que "fulano estuda oito horas por dia!" Esse tipo de estudo, de longa duração, deve ser muito bem organizado. O cuidado com o corpo humano, a nossa máquina, é de suma importância. A atividade repetitiva pode gerar lesões graves, como a tão famosa inflamação nos tendões (tendinite).
Portanto:
1) Alongamentos nos braços e nos dedos antes, durante e depois dos estudos, são essenciais para o condicionamento e, assim, para um melhor aproveitamento do tempo. Caso contrário, você terá de interromper o aprendizado por causa do cansaço. Lembre-se: você é um atleta dos braços e dos dedos.
2) Planejar é importante. Alterne seus objetivos: rapidez, agilidade, tudo o que se refere a solos (escalas, arpejos, técnicas em geral), parte harmônica (acordes), ritmo e teoria.
3) Ouça de tudo. Escute tudo aquilo que possa contribuir para a sua formação como músico. É uma das melhores coisas a se fazer! Com esses cuidados, você irá planejar seu tempo e criar um ritmo próprio de estudo.
www.artmaia.com
publicado por cursodeguitarraonline às 19:18
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 27 de Agosto de 2008

GUITAR BASIC - Curso de Violão e Guitarra em Cds



APRENDA DEFINITIVAMENTE A TOCAR VIOLÃO E GUITARRA !
CURSO TESTADO E APROVADO NA EUROPA E EUA, SUCESSO DE VENDAS!
AGORA FINALMENTE NO BRASIL, TRADUZIDO E GRAVADO EM PORTUGUÊS!

O Curso de Violão e Guitarra GUITAR BASIC em CDS foi elaborado por Professores de música altamente capacitados visando permitir ao aluno um aprendizado rápido e sem complicações. Esse curso é indicado para quem quer aprender a tocar sem aquelas teorias cansativas, que muitas vezes fazem o aluno desistir logo no início. Com o GUITAR BASIC , você irá aprender de modo divertido, com explicações detalhadas através de livros digitais coloridos, com textos descomplicados, exemplos com fotos, desenhos e gráficos e aulas gravadas com explicações minuciosas do Professor.
Você irá aprender tudo que é necessário para tocar Violão e Guitarra rapidamente! o curso foi desenvolvido exclusivamente para os iniciantes, com uma abordagem simples e direta , você irá aprender a desenvolver todo o seu potencial musical.
O Curso GUITAR BASIC é extremamente prático, e mesmo que você nunca tenha estudado e não saiba nada, irá tocar a partir das aulas iniciais.
O GUITAR BASIC é formado por 10 CDS Didáticos, Teóricos e Práticos, sendo 8 Cds de aulas, 1 Cd com 8 Livros digitais coloridos, em formato E-book ,que você poderá imprimir quantas vezes quiser, totalizando mais de 400 páginas de aulas teóricas e práticas, com ritmos, exercícios, testes, dicas, curiosidades etc..., e 1 Cd com diversos programas para você estudar e aprender com segurança. Além de tudo isso, adquirindo o GUITAR BASIC você conta com o suporte do PROFESSOR ON-LINE, para esclarecer todas as suas dúvidas, e também recebe uma senha exclusiva de acesso a nossa área VIP, onde irá encontrar um grande material de apoio aos seus estudos como Vídeos, Songbooks, Músicas cifradas, Métodos etc...
O Curso Básico de Violão e Guitarra GUITAR BASIC é um lançamento exclusivo da GRUPO ARTMAIA MUSIC (http://www.artmaia.com). Você receberá também a Carteira de Estudante, e ao final do Curso após o teste de avaliação enviaremos o seu CERTIFICADO DE CONCLUSÃO atestando que você concluiu o curso com êxito.
Se você quer realmente aprender a tocar Violão e Guitarra, não perca mais tempo, adquira agora o GUITAR BASIC, e em pouco tempo estará tocando e se acompanhando com perfeição!
O GRUPO ARTMAIA MUSIC, tem 12 anos de existência, com mais de 5800 alunos cadastrados! Entre hoje mesmo para o maravilhoso mundo da música. Para adquirir o Curso GUITAR BASIC faça agora o seu pedido através do UOL – PagSeguro.
Para maiores informações acesse:

www.artmaia.com

publicado por cursodeguitarraonline às 13:07
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 25 de Agosto de 2008

FINGER PICKING ( DEDILHADO ) - PARTE 1

Finger picking é a técnica de tocar a Guitarra onde os dedos são usados em vez de se usar uma palheta.Esta lição mostrará alguns tipos de finger picking (dedilhado). Quando ler música que usa a técnica, você verá o termo "PIMA" ou as iniciais P, I, M ou A . PIMA representa o dedo polegar e os outros 3 primeiros dedos da mão direta. O termo PIMA é usado para indicar qual dedo deve-se usar para tocar a nota.
Essas letras são abreviações do Espanhol e representam:
Pulgar = Polegar
Indice = Indicador
Medio = Médio
Anular = Anular
Pronto? Então vamos começar o nosso primeiro exercício. Use sua mão esquerda para formar o acorde de E no braço da Guitarra. Toque as notas usando sua mão direita e os dedos indicados. Toque de baixo para cima usando a ponta do dedo (Toque de cima para baixo quando for usar o Polegar). Você pode usar a ponta do dedo para tocar ou a unha. O que for melhor para você.
-----P--A--M--I--P--A---M-I----P
E ------0--------------0-----------------
B ----------0--------------0-------------
G -------------1--------------1----------
D --2--------------2---------------2----
A -----------------------------------------
E -----------------------------------------
No próximo exercício usaremos o mesmo acorde, mais iremos usar os dedos descendentemente. Comece tocando devagar e vá aumentando a velocidade aos poucos.
----P----I----M--A--P-I--M--A
E ----------------0-------------0--------
B -----------0-------------0-------------
G -------1-------------1-----------------
D --2--------------2---------------------
A -----------------------------------------
E -----------------------------------------
www.artmaia.com
12 anos formando talentos!Blog cadastrado no Rec6

publicado por cursodeguitarraonline às 18:38
link do post | comentar | favorito
|

A ESCALA NATURAL


A escala natural é a base usada para a formação de qualquer acorde, por isso devemos entende-la e saber usa-la. A Escala Natural é formada de dois tetracordes (acordes de 4 notas) separados por um intervalo de um tom. Cada tetracorde possui os intervalos tom, tom, semiton.
Exemplo:
Usaremos a escala de C (Cifra de dó). Assim temos C - D E - F G – A - B C (lê-se dó ré mi fá sol lá si dó) que é a escala natural de C. Vejamos porque:
I___II ___III___IV___V___VI___VII___VIII --> graus
C__D____E ___F____G___A ____B_____C --> notas
__1___1___1/2 ___1____1____1_____1/2 --> intervalos
Assim temos o C, como o primeiro grau da escala e entre C e D (lê-se dó e ré) temos um intervalo de 1 tom (C C# D). Entre D e E, segundo e terceiro graus da escala, temos um intervalo de 1 tom (D D# E). Entre E e F, terceiro e quarto graus da escala temos um intervalo de 1/2 tom (1 semiton) (E F), pois E não possui # (sustenido). Entre o quarto e quinto graus da escala, de F para G, temos um intervalo de 1 tom separando o primeiro tetracorde do segundo. Entre o quinto e sexto graus temos um intervalo de 1 tom (G G# A). Entre o sexto e sétimo grau temos um intervalo de 1 tom (A A# B). E finalmente entre o sétimo e o oitavo graus temos o intervalo de 1/2 tom (1 semiton) (B C) pois o B não possui sustenido. Obs: Mi (E) e Si (B), ou seja, as notas terminadas em "i" não possuem sustenido. Com isto temos que a fórmula para se construir uma Escala Natural é dois tetracordes de tom, tom, semiton separados por um intervalo de 1 tom. É por isto que a escala de C não possui acidentes (sustenidos ou bemois), o que não acontece com outras escalas, que possuem os seus acidentes específicos.
www.artmaia.com
publicado por cursodeguitarraonline às 18:18
link do post | comentar | favorito
|

A ESCALA DE RÉ NATURAL


Vejamos a escala de D:

I___II__III__IV___V__V__VII__ VIII
D__E __F#__G___A__B__C# ___D
__1___1__1/2__1___1___1___1/2

Entre E e F existe apenas 1 semiton, já que E não possui sustenido, por isso foi necessário acrescentar um sustenido em F para que a nossa fórmula se cumpra, ou seja o intervalo deve ser de 1 tom entre o segundo e terceiro graus da escala natural, portanto no caso desta escala específica temos ( E F F#) entre o segundo e terceiro graus da escala. Entre o terceiro e quarto graus temos um intervalo de 1 semiton, (F# G). Entre o sexto e sétimo graus da escala temos um intervalo de 1 tom, por isto fomos obrigados a acrescentar um sustenido em C, assim temos (B C C#) entre o sexto e sétimo graus da escala de D. Entre o sétimo grau e o oitavo temos apenas um semiton, ou seja, (C# D). Nota-se que o primeiro e o oitavo graus são a mesma nota, a diferença entre elas dá-se na altura do som, o oitavo grau está uma oitava acima do primeiro grau portanto mais aguda. Descobrimos que a escala de D possui dois acidentes, um em F e outro em C e neste caso espcífico ambos são sustenidos. Com estas informações você será capaz de construir todas as escalas naturais dos respectivos tons, prossiga, como exercício construindo as escalas de E F G A e B (e não se esqueça, lê-se, mi fa sol lá e sí). Descubra por você mesmo quantos acidentes existem em cada tonalidade, quais são (se bemois ou sustenidos), etc. Lembre-se que os acidentes são característicos das suas respectivas tonalidades, pode-se reconhecer uma escala pelo seu número de acidentes e quais são. É importante frisar também que o primeiro grau é que dá nome a escala.
www.artmaia.com
publicado por cursodeguitarraonline às 18:13
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 21 de Agosto de 2008

FORMAÇÃO DE ACORDES

Como já mencionado nas lições anteriores, intervalo é a distância que separa duas notas musicais.
Os intervalos recebem denominações diversas, como abaixo especificado:
Nome
Distâncias
Exemplo:
Segunda menor

1/2 tom (1 traste)
C para Db
Segunda maior
1 tom (2 trastes)
C para D
Terça menor
1 1/2 tons (3 trastes)
C para Eb
Terça maior
2 tons (4 trastes)
C para E
Quarta perfeita (ou justa)
2 1/2 tons (5 trastes)
C para F
Quarta aumentada ou Quinta diminuta
3 tons (6 trastes)
C para F#
Quinta perfeita (ou justa)
3 1/2 tons (7 trastes)
C para G
Quinta aumentada ou Sexta menor
4 tons (8 trastes) C para G#
Sexta maior ou Sétima diminuta
4 1/2 tons (9 trastes)
C para A
Sétima menor
5 tons (10 trastes)
C para Bb
Sétima maior
5 1/2 tons (11 trastes)
C para B
Oitava
6 tons (12 trastes)
C para C
Usaremos também as seguintes abreviaturas:
M = maior
m = menor
J = justa (perfeita)
+ ou Aum = aumentada
o = diminuta
www.artmaia.com
publicado por cursodeguitarraonline às 14:19
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 18 de Agosto de 2008

AS GUITARRAS DE CORPO MACIÇO

Um problema básico era a adaptação de captadores eletronicos ao violão acústico. Se o volume do amplificador era muito alto, o som do alto-falante fazia o bojo da guitarra vibrar, criando um ruído de chiado, ou feedback. A solução foi aumentar a massa do corpo do instrumento para reduzir a vibração. Assim, nos anos 40 apareceram as primeiras guitarras elétricas de corpo maciço. Já rolou muita polêmica a respeito de quem produziu a primeira guitarra de corpo maciço. O guitarrista Les Paul criou sua própria guitarra Log, usando p braço de uma Gibson adaptado a uma peça maciça de pinho sobre o qual foram instalados os captadores e o bridge (cavalete das cordas). Paul tocou a Log em diversas gravações de sucesso. Outro pretendente dessa primazia é o engenheiro Paul Bigsby, que fez uma guitarra elétrica de corpo sólido para o guitarrista de country Merle Travis. A forma e a confecção dessa guitarra tiveram influência direta de Leo Fender, que depois se converteria no mais respeitado fabricante de guitarras elétricas de corpo maciço.
www.artmaia.com

publicado por cursodeguitarraonline às 20:51
link do post | comentar | favorito
|

AS PRIMEIRAS GUITARRAS ELÉTRICAS

Nos anos 20 as guitarras eram comuns nas orquestras de jazz e dança. Devido a seu volume relativamente baixo, eram em geral usadas para dar a base rítmica. Na tentativa de mudar isso, um engenheiro da Gibson, Lloyd Loar, começou a testar captadores eletrônicos. Foi, entretanto, outra empresa norte-americana, a Rickenbacker, que em 1931 construiu o primeiro instrumento eletrônico de cordas comercialmente disponível - a pedals steel portátil "Frigideiira". Um ano depois a empresa introduziu a primeira guitarra elétrica à venda no mercado, a Electro Spanish. Esta era um modelo bárico arch top condicionado com um captador magnético em ferradura. Mas foi a Gibson ES-150, lançada comercialmente alguns anos depois, que atraiu a atenção do guitarrista de jazz Charlie Christian, que levou a guitarra elétrica a ser vista como proposta musical séria.
www.artmaia.com
publicado por cursodeguitarraonline às 20:48
link do post | comentar | favorito
|

ESCALAS PENTATÔNICAS

As escalas pentatônicas são formadas por cinco notas. Há dois modos mais utilizados: um que suprime o 2º grau e o 6º grau da escala (lá – dó – ré – mi – sol) que corresponde ao modo menor; e outro que suprime o 4º grau e o 7º grau da escala (lá – si – dó# - mi – fá#) que corresponde ao modo maior. Existem ainda outras formas de escalas pentatônicas que serão vistas em outros estudos.
Pentatônica de Dó:
dó - ré# - fá - sol - lá# - dó (menor)
dó – ré – mi – sol – lá – dó (maior)
dó - mi - fá - sol - lá# -dó (maior com 7)
Pentatônica de Ré:
ré - fá - sol - lá - dó - ré (menor)
ré – mi – fá# - lá – si – ré ( maior)
ré - fá# - sol - lá - dó - ré (maior com 7)
Pentatônica de Mi:
mi - sol - lá - si - ré - mi (menor)
mi – fá# - sol# - si – dó# - mi (maior)
mi - sol# - lá - si - ré - mi (maior com 7)
Pentatônica de Fá:
fá - sol# - lá# - dó - ré# - fá (menor)
fá – sol – lá – dó – ré – fá (maior)
fá - lá - lá# - dó - ré# - fá (maior com 7)
Pentatônica de Sol:
sol - lá# - dó - ré - fá - sol (menor)
sol – lá – si – ré – mi – sol (maior)
sol - si - dó - ré -fá - sol (maior)
Pentatônica de Lá:
lá - dó - ré - mi - sol - lá (menor)
lá – si – dó# - mi – fá# - lá (maior)
lá - dó# - ré - mi - sol - lá (maior)
Pentatônica de Si:
si - ré - mi - fá# - lá - si (menor)
si - ré# -mi - fá# - lá - si (maior)
Pentatônica de Fá#:
fá# - lá - si - dó# - mi - fá# - lá (menor)
fá# - lá# - si - dó# - mi - fá# (maior)
Pentatônica de dó#:
dó# - mi - fá# - sol# - si - dó# (menor)
dó# - fá - fá# - sol# - si - dó# (maior)
Pentatônica de Ré#:
ré# - fá# - sol# - lá# - dó# - ré# (menor)
ré# - sol - sol# - lá# - dó# - ré# (maior)
Pentatônica de Sol#:
sol# - si - dó# - ré# - fá# - sol# (menor)
sol# - dó - dó# - ré# - fá# - sol# (maior)
Pentatônica de Lá#:
lá# - dó# - ré# - fá - sol# - lá# (menor)
lá# - ré - ré# - fá - sol# - lá# (maior)
www.artmaia.com
publicado por cursodeguitarraonline às 13:44
link do post | comentar | favorito
|

ESCALAS PENTATÔNICAS MAIS COMUNS


John Novello, em seu livro The Contemporary Keyboardist, explica que as pentatônicas mais comuns são (em graus):
- Pentatônica maior
T 2 3 5 6
ex: C D E G A
e seu modo menor natural, a partir da sexta.
A C D E G
- Pentatônica menor
T 2 3m 5 6
ex: C D Eb G A
e seu modo menor natural, a partir da sexta
A C D Eb G
Quando combinadas, formam uma outra escala muito comumente usada:
Escala Blues
C D Eb E G A
Seu modo menor:
A C D Eb E G
http://www.artmaia.com/
publicado por cursodeguitarraonline às 13:35
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Novembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds